Tecnologia

Plataformas OTT: centralize o conteúdo do seu negócio

A produção audiovisual se tornou uma forma bastante poderosa de transmitir conteúdo de valor. Se você tem pensando em compartilhar vídeos com a sua audiência, as

Foto autor Attri

Attri

12 maio 2023
Imagem de destaque Plataformas OTT: centralize o conteúdo do seu negócio

Índice

    A produção audiovisual se tornou uma forma bastante poderosa de transmitir conteúdo de valor. Se você tem pensando em compartilhar vídeos com a sua audiência, as plataformas OTT são uma excelente alternativa. 

    Cada vez mais comuns, as plataformas OTT são serviços de transmissão de vídeo pela internet e têm permitido às empresas e produtores de conteúdo criarem seus próprios streaming, reunindo assim uma comunidade ao redor de suas produções. 

    Já imaginou poder alavancar os resultados do seu negócio e melhorar a sua estratégia de conteúdo criando a sua própria Netflix? Essa é a ideia das plataformas OTT. Vamos entender mais como elas funcionam a seguir. Confira. 

    Plataformas OTT: o que é e como funciona?

    OTT é a sigla para over the top, que significa acima do topo e se refere a uma maneira de transmitir conteúdo em vídeo pela internet, sem precisar da transmissão tradicional realizada pelas televisões a cabo.

    Pode até ser que, de repente, você nunca tenha ouvido falar no termo, porém, com certeza já usou e usa diversas plataformas OTT e vamos te provar: você deve ter aí na sua casa algum serviço OTT, onde adora passar o tempo maratonando séries, documentários e vídeos. Quem é assinante da Netflix, Amazon Prime, Star Plus, HBO, ou qualquer outro streaming, utiliza uma plataforma OTT.

    As plataformas OTT usam uma tecnologia de transmissão de vídeo para apresentar conteúdos diretamente ao usuário final. Diferentemente das transmissões via a cabo, satélite e radiodifusão, a OTT não precisa de intermediários como as operadoras, daí a ideia de over the top. 

    Por que as plataformas OTT fazem tanto sucesso?

    Os serviços de transmissão de vídeo foram logo abraçados e bem aceitos pelos usuários por conta da facilidade, excelente custo benefício e diversidade na busca por conteúdo. 

    Imagine que, somente há alguns anos, mesmo sendo assinante de um serviço de televisão a cabo, você ficava à mercê da programação imposta pela grade. Quando você queria assistir a algum filme, precisava estar naquele momento em frente à TV, caso contrário, perderia a transmissão. 

    Apesar das reprises, muito comum nos serviços de assinatura a cabo, era o usuário que tinha que se moldar aos horários e à grade de conteúdo, e não ao contrário. Aí chegam as plataformas OTT e mudam completamente a relação entre serviço e usuário. 

    Além de oferecerem um conteúdo muito mais amplo, diverso e rico, com opções de filmes, documentários, shows, doramas, true crime e séries, os streamings dão a oportunidade do usuário assistir a qualquer momento.  

    Fora que ainda têm a questão da mobilidade. Enquanto um serviço de televisão a cabo se restringe apenas ao ambiente residencial, porque é necessário o aparelho de televisão conectado ao cabo, as plataformas OTT podem ser acessadas pelo smartphone, tablet, computadores e notebooks. 

    Vai viajar e não quer perder seu episódio de The Last Of Us? Basta assistir pelo celular ou tablet. Foi ou não foi uma verdadeira revolução a chegada dos streamings?

    Oportunidade para produtores de conteúdo

    Como vimos no tópico anterior, as plataformas OTT sem dúvida revolucionaram o mercado audiovisual e de produção de conteúdo. É importante ressaltar também que, quando falamos em serviço OTT, esse tipo de plataforma engloba tanto os streamings de vídeo quanto os de áudio.  

    Investidores, empreendedores e produtores de conteúdo que miram o setor audiovisual e de videoaulas têm grandes oportunidades de crescimento com as plataformas OTT. 

    De acordo com dados de um relatório realizado pela Mordor Intelligence, o mercado global Over the Top deve crescer  14,23% nos próximos 5 anos.

    Um estudo realizado pela Allied Market Research estima que, até 2027, o setor OTT deve atingir o valor de 1,039 trilhões de dólares. Trata-se de uma taxa de crescimento anual de 29,4%, mostrando um cenário extremamente positivo para quem anda flertando com o mercado de streaming. 

    Boa parte das transformações relacionadas ao setor se dá principalmente pelo comportamento do usuário, que passou a consumir mais conteúdos disponibilizados pelas plataformas OTT. 

    Essa nova tendência, acelerada inclusive pela pandemia, se traduz em oportunidades não apenas para produtores de conteúdo, mas também para empresas que gostariam de criar, por exemplo, uma comunidade ao redor de seus conteúdos, fortalecendo cada vez mais a marca. 

    Como criar uma plataforma OTT?

    Algumas empresas de desenvolvimento possuem tecnologia pronta e oferecem todo um suporte na criação de um serviço OTT personalizado. Com isso, você pode ter a sua própria plataforma e aproveitar todos os recursos e benefícios desse mercado, que está em amplo crescimento. 

    Com a facilidade da internet e das novas ferramentas tecnológicas, atualmente qualquer empresa ou produtor de conteúdo independente pode ter uma plataforma de streaming e lucrar com ela.

    Para empresas, por exemplo, um serviço OTT ajuda a trabalhar a estratégia de conteúdo do negócio e ainda reunir toda uma comunidade em um único lugar. Principalmente empresas do setor de educação, têm ainda mais vantagens em investir em uma plataforma própria para transmitir conteúdos educativos, videoaulas, treinamentos, entre outros. Tudo com a possibilidade de monetizar os conteúdos. 

    Sendo assim, se você se interessou em criar uma plataforma OTT, o primeiro passo é bater um papo com um especialista da área. Aqui na Attri, já desenvolvemos plataformas de streamings para alguns clientes e temos uma equipe de desenvolvedores para tirar o seu projeto do papel. 

    Primeiros passos para tirar seu projeto de streaming do papel

    Veja a seguir o que é preciso definir antes para iniciar o seu projeto, 

    Defina um objetivo

    Qual modelo de negócio você pretende seguir ao lançar um streaming? Esse deve ser o ponto de partida, embora esteja ciente que se contar com o apoio de uma empresa de desenvolvimento, a equipe de especialistas irá ajudar a realizar um planejamento.

    Com a ajuda de squads ágeis focados exclusivamente no seu projeto, fica mais fácil estruturar o escopo, burilar melhor os insights e até mesmo utilizar a metodologia de Design Sprint para agilizar o processo.

    Escolha do formato de vídeo

    Outro ponto importante para criar a sua plataforma OTT é escolher o formato de vídeo que pretende disponibilizar. Há dois tipos de formatos, vamos entender melhor cada um: 

    Live

    Esse é o modelo que ficou mais em evidência durante a pandemia. Por conta das medidas de segurança, os produtores de conteúdo viram na live uma ótima oportunidade de manter contato com o público.

    A live é a transmissão ao vivo onde todo o conteúdo é exibido na hora para os telespectadores. Algumas empresas e iniciativas do setor de educação e cultura já estão utilizando bastante esse tipo de formato, até mesmo por ser estratégico do ponto de vista dos resultados. 

    Aliado a um bom plano de marketing, por exemplo, a realização de lives permite atingir mais pessoas e gerar leads para as próximas ações, formando assim uma comunidade sólida no meio digital. 

    Quando bem planejada, com conteúdo de qualidade, uma live é bastante poderosa para construir autoridade e fortalecer a marca. Se você se identifica com o formato, a sua plataforma OTT pode ser personalizada para a realização de transmissões ao vivo, e faz muito sentido para quem é da área de esportes e competições, por exemplo.

    Webinars, palestras, cursos, webinars, shows e eventos, entre outros, são tipos de conteúdo excelentes para o formato ao vivo. 

    VOD

    VOD significa video on demand, tipo de formato de vídeos que são gravados previamente e só depois transmitidos. Esse formato é mais indicado para quem pretende construir uma plataforma OTT que disponibiliza cursos, workshops, além de outros tipos de conteúdos que precisam de uma produção e edição prévia.

    Com o formato VOD, é possível planejar melhor as gravações e entregar um conteúdo mais elaborado, de qualidade e bem editado para o público. Bom, você já deve ter identificado que o formato VOD é a opção principal das grandes empresas de streaming, até por uma questão óbvia de produção.

    Porém, algumas começaram a adotar ambos os formatos e passaram a disponibilizar algumas lives, como foi o caso da transmissão ao vivo do Oscar 2023 pela HBO. Recentemente, a HBO também transmitiu o show After Hours Til Dawn Tour, do The Weeknd, no SoFi Stadium, em Los Angeles. 

    Dependendo da estratégia, você pode optar por trabalhar tanto com o formato live quanto o VOD.

    Tipos de monetização

    A respeito da monetização para uma plataforma OTT, há alguns tipos que você pode optar para tornar a sua plataforma lucrativa. São três modelos de monetização: VOD, SVOD e TVOD. 

    SVOD

    Conhecido também como subscription, é o modelo por assinatura, utilizado pelas principais plataformas de streaming. O usuário faz uma assinatura e as cobranças ocorrem mensalmente, semestralmente ou anualmente.

    Outros detalhes específicos são definidos no contrato, por exemplo, como o período de fidelidade. Algumas plataformas permitem que o usuário cancele quando quiser, já outras determinam um período de um ano, geralmente. 

    TVOD 

    Outro tipo de monetização para uma plataforma OTT é o TVOD ou transactional. Quem foi ou ainda é assinante de televisão a cabo conhece esse tipo de serviço como pay-per-view. Quando deseja assistir a um jogo específico do seu time, você compra apenas esse conteúdo, sem precisar fazer uma assinatura.

    Streamings como a Amazon Prime já oferecem também, em conjunto com o modelo de assinatura, a opção TVOD para os usuários que desejam assistir a um filme específico. Após alugar, o usuário tem até 30 dias para começar a assistir ao filme, porém, assim que iniciar, precisa terminar em até 48 horas. 

    AOTT 

    Modelo advertising, ou seja, o conteúdo geralmente é distribuído de forma gratuita para o usuário, porém, há a inserção de anúncios para que se gere a receita para a empresa. 

    Spotify, Pluto TV e Crunchyroll são alguns exemplos de plataformas de streaming que fazem uso de anúncios. 

    Porém, no caso do Spotify, o usuário tem a opção de se tornar assinante e aí passará a usufruir de todos os benefícios, como baixar músicas para ouvir no modo offline e ficar livre de interrupções de anunciantes.      

    Perfil dos usuários das plataformas de OTT

    Você tem ideia do perfil dos usuários que mais estão presentes nas plataformas? De acordo com dados sobres principais players de OTT no Brasil, as mulheres representam 53% e os homens 47%. Já sobre a faixa etária, não há uma predominância expressiva.  

    Fonte: Comscore

    Aprimorar OTT com funcionalidades

    Ao estruturar a plataforma OTT da sua empresa, a equipe de desenvolvimento responsável pelo projeto, juntamente com os UX e UI designers, podem aprimorar o serviço visando sempre o usuário. 

    Não apenas na criação de um streaming, mas todo e qualquer projeto digital, para ser bem sucedido, precisa levar em conta a experiência do usuário. Para isso, as melhores práticas de UX, sempre com o apoio inicial de uma UX Research, são aplicadas durante todo o processo de desenvolvimento. 

    Algumas plataformas vão muito além do serviço principal, que é a transmissão de conteúdos em vídeo ou áudio, e oferecem funcionalidades como troca de mensagens, compartilhamentos com outros grupos de usuários e até watch party, como é o caso do Amazon Prime.

    Essa funcionalidade permite que o usuário assista a um filme ou série com um grupo de amigos, podendo fazer comentários e conversar com os convidados numa sala exclusiva. 

    Aliás, se você quer saber como criar uma watch party para assistir filmes e conversar ao mesmo tempo com seus amigos, assista ao tutorial abaixo. É super simples! 


    https://www.youtube.com/watch?v=dJDEwYu-PPE&ab_channel=TeteuTutors

    Erros para não cometer ao criar plataformas OTT 

    Todo projeto digital, seja a criação de um site, software, aplicativo ou um serviço de streaming, precisa de planejamento e pesquisa prévia com usuários. Desta forma, torna- se muito mais fácil criar uma solução que, de fato, atenda às necessidades dos usuários.

    Por isso, dependendo do projeto, é fundamental até mesmo iniciar com um MVP para validar a ideia e testar o produto antes de fazer um investimento mais expressivo. 

    Vejamos a seguir alguns erros que você deve evitar na criação de uma plataforma OTT. 


    1. Não realizar UX Research;
    2. Escolher tecnologias ultrapassadas;
    3. Produzir muito conteúdo de uma só vez;
    4. Escolher o tipo de monetização sem entender o público;
    5. Não investir em UX.

    Comece sua jornada com a Attri 

    Quer revolucionar e transformar a sua presença digital? As plataformas OTT permitem que você centralize todo o conteúdo de vídeo em um só lugar e ainda criar uma comunidade ao redor da sua marca. 

    Nossa equipe estará com você do planejamento, desenvolvimento e suporte após o lançamento. Converse agora com um de nossos especialistas.



    Foto Pedro Hermano

    Quem escreveu este conteúdo:

    Pedro Hermano

    A inquietação do Pedro está no DNA da Attri, assim como a sua vontade de compartilhar conhecimento. É autor do livro Marketing Digital Imobiliário, no qual compartilha seus mais de 10 anos de experiência na área, além de ter vencido o Prêmio Profissional Digital Abradi 2018. Atualmente, se dedica a desvendar o universo da usabilidade e da paternidade com a ajuda da sua filha Teresa.

    Inscreva-se no blog da Attri

    Receba em seu e-mail artigos sobre tecnologia e usabilidade com foco em transformação digital, e fique por dentro de tudo o que acontece no mercado!

    VAMOS DESENVOLVER O SEU PROJETO?

    Conte um pouco mais sobre o seu projeto para que possamos encontrar a melhor solução e agendarmos uma conversa mais aprofundada.

    Empresas que confiam em nós:

    Certificações

    Empresa<br /> <strong>Carbono Zero</strong>

    Empresa
    Carbono Zero

    Empresa <strong>Great </strong><br /> <strong>Place To Work 2022</strong>

    Empresa Great
    Place To Work 2022

    <strong>Ranking empresas que mais crescem no Brasil </strong><br /> - Ranking EXAME 2023

    Ranking empresas que mais crescem no Brasil
    - Ranking EXAME 2023

    Parceiros

    Plataforma de serviços de computação em nuvem oferecida pela Amazon.

    Plataforma de serviços de computação em nuvem oferecida pela Amazon.

    Plataforma SaaS de comércio digital, marketplace e OMS.

    Plataforma SaaS de comércio digital, marketplace e OMS.

    Empresa de software que oferece uma plataforma de CRM integrada.

    Empresa de software que oferece uma plataforma de CRM integrada.